segunda-feira, 30 de maio de 2011


E será inútil esforçar-se para esquecer. Tudo o que um dia se misturou carregará consigo partículas do outro. Talvez venha o arrependimento, o recomeço, as cores voltem a brilhar como antes. Mas não conto com isso, não conto com nada. O único caminho viável que vejo, é viver e correr o sagrado risco do acaso, dos momentos inesperados, de conseguir o que se parece impossível, vivendo sem "me importar". Eu gosto assim, é bem melhor.

@thayanecruuz

0 comentários:

Postar um comentário